terça-feira, 6 de março de 2018

Drogas e Adolescência


De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o termo droga aplica-se a todas as substâncias que se caracterizam por:
– Produzir alterações no equilíbrio do organismo ao serem introduzidas por diversas vias, como inalação, ingestão, injeção, etc. ;
– Provocar no indivíduo dependência física, psíquica ou ambas;
– Conduzir o organismo à tolerância aos efeitos que produz;
– Levar à síndrome de abstinência, quando deixam de ser consumidas.
A adolescência é uma fase do desenvolvimento humano em que ocorrem muitas mudanças, é uma fase conflituosa da vida devido às transformações físicas e emocionais. Surge a curiosidade, os questionamentos, a vontade de conhecer, de experimentar o novo, mesmo sabendo os riscos, e um sentimento de ser capaz de tomar as próprias decisões. Para a grande maioria dos jovens, ter experiências novas (lugares, músicas, amigos e também drogas) não necessariamente trará problemas permanentes, e muitos se tornarão adultos saudáveis. Mas, na realidade, há jovens que passam a ter problemas a partir do momento em que experimentam essas novas experiências, e por conta disso a adolescência é um período de risco para o envolvimento com as drogas. A curiosidade natural dos adolescentes é um dos fatores de maior influência na experimentação de várias drogas, assim como a opinião dos amigos. Essa curiosidade fá-los buscar novas sensações e prazeres. O adolescente vive o presente na busca por realizações imediatas e o efeito das drogas vai de encontro a isto, proporcionando prazer imediato.

Quando um jovem experimenta uma droga, geralmente fá-lo por pressão do grupo de amigos ou por curiosidade. Também pode acontecer que o faça para “fugir” dos problemas ou por problemas emocionais. O abuso das drogas depende dos mais variados fatores, como o estado psicológico, as condições socioecónomicas, solidão e o aliciamento exercido pelos outros.
Os prejuízos provocados pelas drogas podem ser agudos (durante a intoxicação ou "overdose") ou crónicos, produzindo alterações mais duradouras e até irreversíveis. O uso de drogas por adolescentes traz riscos adicionais aos que ocorrem com adultos em função de sua vulnerabilidade. Todas as substâncias psicoativas usadas de forma abusiva produzem aumento do risco de acidentes e da violência.
Progressão:
            Experimentação
                        Uso Regular
                                   Uso Frequente
                                               Abuso
                                                           Dependência
Prevenção e Tratamento
Os Especialistas afirmam que a melhor forma de combater as drogas é a prevenção. Informação, educação e diálogo é o caminho para a prevenção do consumo de drogas, seja tabaco, álcool ou drogas mais pesadas.
Dependendo do tipo de droga, as consequências podem ser:
- Gastrite, derrames cerebrais, enfraquecimento cardíaco e aumento da pressão arterial, diminuição da capacidade reprodutora, hepatite, perda de massa muscular, deficiência pancreática – no caso do ÁLCOOL
- Avermelhamento dos olhos, boca ressequida, aumento dos batimentos cardíacos, perda de capacidade respiratória, bronquite, cancro do pulmão, diminuição da produção de espermatozóides, memória e raciocínio prejudicados, desregulação do ciclo menstrual, danos cerebrais, derrame cerebral, enfarte.

Para além de todas estas consequências, o dependente perde a sua liberdade de escolha, perde o controlo sobre esta decisão, pois vive para satisfazer a sua necessidade.
À medida que se consome, torna-se necessário um número cada vez maior de doses para ter a mesma sensação que tinha antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ORIENTAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONAL

Na adolescência - período no qual ocorrem modificações biológicas e psicológicas - o jovem procura definir a sua identidade, adquirir a im...